Bom mesmo seria se a vida fosse exata e que cada objetivo fosse alcançado sem dor. Mas se fosse assim não teríamos desafios, não conheceríamos o poder de superação, tampouco as nossas intensas e extremas capacidades em passar por cima de todos os obstáculos impostos por nossos próprios atos. Por isso, hoje fazemos e amanhã vemos o que de bom e de ruim nossas ações trouxeram. Hoje plantamos e amanhã colhemos.

Clarissa Corrêa. (via memoriatos)
via source
via source

Como você consegui se tornar tão solitário? Como você conseguiu se machucar tanto assim? Por que você se sente tão vazio? Por que às vezes morrer parece ser melhor que a vida que você tem? Seus amigos não se importam com você, seus pais nunca disseram “eu te amo, filho”. E ninguém sabe, e quando você tenta falar pra alguém, seus problemas não são deles. Mas se vale de alguma coisa, eu te amo, com todo meu coração. Eu sempre vou estar aqui se você precisar chorar, vou te abraçar, proteger do mundo e não vou deixar que penamentos ruins passem por seu coração. Você não precisa mais ser tão solitário, eu me importo. Quando o peso do mundo parecer maior sobre você, a vida desabar e tentar te esmagar com os escombros, lembre-se de que eu vou fazer o meu melhor para não deixar que nada te machuque. Você talvez não entenda por que eu estou fazendo isso, mas se a dor no seu peito for grande demais, eu vou emprestar o meu para te aliviar. Se o vazio tentar te devorar, eu vou completa-lo para que você não sinta medo. Quando o dia for mais escuro que a noite e tudo parecer estar contra você, lembre-se de que eu, onde quer que eu estiver, estarei te mandando forças, contando com você, lutando do seu lado, mesmo estando distante. Se a dor tentar enforcar seu coração e assinar sua esperança, não se deixe abalar, eu segurarei sua mão, mesmo que você não queira. Baterei o pé no chão, te farei bem quando ninguém mais conseguir. Amarei você quando você menos merecer, levantarei você do chão quantas vezes forem necessárias. Quando você atingir o fundo do poço e achar que não há mais saída, descerei até você, te levarei até a superfície, mesmo que nas minhas costas. Abraçarei teus motivos, entenderei as tuas causas, perdoarei seus dramas e respeitarei suas dores. Quando colocarem sal nos seus cortes e a dor parecer maior, cuidarei das tuas feridas com todo cuidado, como se fossem diamantes. Te ajudarei a melhorar, melhorarei o mundo pra você e se não conseguir da primeira vez, eu irei tentar até conseguir, porque não há derrota maior que desistir. Então não pense em desistir, não perto de mim, porque eu vou te dar forças quando suas pernas não aguentarem mais caminhar e seus pés reclamarem de todos os cacos de vidro e espinhos que perfuram a sua alma. Suicídio não resolverá nada, a morte não te amará como eu vou, não se entregue a esse vazio enquanto eu ainda estiver lutando para completar suas lacunas. Engula as lâminas que te cortam e vomite jardins de rosas brancas, para que as borboletas venham. E se quiser chorar, chore, se quiser ficar bravo, fique bravo, desconte suas inseguranças do mundo em mim, eu aguento, por você eu aguento muito mais. Seu medo, sua dor, eu posso ver, eu posso sentir, mas nenhum deles serão mais forte do que eu. Se te acorrentarem os pés e te impedirem de dar mais um passo, puxarei com você o peso das correntes, te ajudarei a arrastá-las, serei a chave que te libertará de todas as portas fechadas, abrirei todas as tuas prisões, liberarei toda a beleza e alegria que a dor trancou em algum lugar do seu coração. Não há garantias, mesmo assim, eu serei a canção que te ninará durante a noite, o calor que te aquecerá durante o inverno, e na prima-vera quando as flores brotarem, iremos correr por dentre as flores. E se o inverno for rigoroso, quem sabe não poderemos fazer alguns bonecos de neve? Deixe o gosto amargo das palavras que não pode dizer escorrerem no canto de sua boca a cada vez que você sorrir, eu sei que você pode, e se não puder, eu te ajudarei. Juntos, não há solidão que sobreviva, não há dor que resida, nem medo que nos atormente. A vida é linda, tanto quanto você, e ela vale a pena. Vale sim, mesmo que a dor volte. E se voltar, continuarei sendo sua armadura, continuarei sendo a sua espada e continuarei sendo seu escudo. Nada irá te atingir, não deixarei uma brisa ruim se quer passar, apenas coisas boas. Do frio da noite, enxergue o aconchego da tua cama, da sujeira da rua, o conforto da tua casa, do desprezo dos outros, o tamanho da tua fé. Remende seu coração, mesmo quando não houver mais como remendar, deixe que seus sonhos sobrevivam. O céu vai te guiar para seu lar, o amor que vem de lá será o suficiente para não deixar que o escuro te consuma. Não deixe que mintam pra você, eles mentem, é claro que você vale a pena. Você deve estar em um lugar escuro e não consegue sentir a luz, e quanto tenta fugir desse lugar, sente medo dos ventos fortes e dos trovões da tempestade. E eu, eu sei que sempre haverá algo que eu poderei dizer ou fazer pra te deixar bem. Não morra no meio de uma música, o final pode ser lindo, mesmo que seja um mistério. Você sempre brinca com o passado, como um jogo doloroso de quem se machuca mais, mas é por isso que eu me mantenho aqui, garantindo pra você que serei a ancora que não te deixará naufragar. Serei a compreensão que falta nos teus dias, não ouça os outros quando dizem que você não é nada, eles mentem, você é perfeito demais para não conseguir ser feliz.

When our stars are falling  Saving a suicidal.
via source

Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por nós vale a pena remar, re-amar, amar.

Caio Fernando de Abreu
via source

Acho que você tem que enfiar a cara na lama, de vez em quando, acho que você tem que saber o que é uma prisão, o que é um hospital. Acho que você tem que saber o que é ficar sem comer por quatro ou cinco dias. Acho que viver com mulheres loucas faz bem para a espinha. Acho que você pode escrever com satisfação e liberdade depois de passar pelo aperto. Só digo isso porque todos os poetas que conheci têm sido uns frouxos, uns parasitas. Não tinham nada pra escrever, exceto sua egoísta falta de persistência.

Charles Bukowski.  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)
via source

Um dia você vai estar sozinho, vai fechar os olhos e tudo estará negro. Os números da sua agenda passarão claramente na sua frente e você não terá nenhum numero mais pra discar. Sua boca vai tentar chamar alguém, mas não há ninguém solidário o bastante pra sair correndo e te dar um abraço, ou te colocar no colo e acariciar seus cabelos até que o mundo pare de girar. Nessa fração de segundos, quando seus pés se perderem do chão, você vai se lembrar da minha ternura e do meu sorriso infantil. Virão súbitas memórias dos meus abraços e beijos, da minha preoucupação com você, e só vão ter algumas musicas repetindo no seu rádio: as nossas. Em um novo momento, você vai sentir um aperto no peito, uma pausa na respiração e vai torcer bem forte pra ter nosso mundo delicioso de novo. O nome disso é saudade, aquilo que eu tinha tanto, e te falava sempre. E quando você finalmente discar meu numero, ele estará ocupado demais, ou nem será mais o mesmo, ou até mesmo que eu não queira mais te atender. E se você bater na minha porta, ela estará muito trancada, e se aberta, mostrará uma casa vazia. Seus olhos te ensinarão o que são lágrimas, aquelas que eu te disse que ardiam tanto. O nome do enjoo que você vai sentir é arrependimento, e a falta de fome que virá se chamar tristeza. Então, quando os dias passarem e eu não te ligar, quando nada de bom te acontecer, e ninguém te olhar com meus olhos encantados, você encontrará a famosa solidão. Apartir daí, o que acontecerá, chama-se surpresa. E provavelmente o remédio pra todas essas sensações acima..
É o tal do tempo em que você tanto falava!

Tati Bernardi. 
via source

Quando o Amor é livre e confiante, não existe sufoco e prisão. Quando o Amor é compreensível e fiel, não existe insegurança e medo. Quando o Amor é bonito e alegre, por mais que os momentos de brigas, de DRs cheguem, ele os torna aprendizados. Quando amamos uma pessoa, nos anulamos por ela. Aprendemos, querendo ou não, a ceder em algumas situações. Aprendemos a dizer não, a ser amáveis em momentos que antes surtávamos. Queremos dar o nosso melhor, a nossa melhor parte.

Ele, a melhor parte de mim. 
via source

Por entre goles de café, lágrimas e angústias, coloco a mão no peito. Sinto pulsar o coração que já nem é mais meu. Bato no peito, abaixo a cabeça e me pergunto como mostrar a ela que sinto falta, sinto sua falta, sinto saudade. Ela é a minha perfeição. É o meu sorriso mais bobo. Ela tem olhos astutos e investigativos. Seu sorriso é de quem sorri com a alma: profundamente verdadeiro. Os cabelos dançam levemente com o vento, trazendo seu perfume hipnotizante. As mãos macias que deslizam pelo meu rosto poderiam fazer morada em minha face. Ah, meu amor, se soubesses. Mergulhei na lamentação, na melancolia. Às vezes acho que faço isso por vontade própria para que me retires e eu possa sentir que estás perto de mim, às vezes acredito que eu seja uma alma insaciável. Ela é o meu curar. Minha salvação, meu voar. Meu amor, diga-me mais uma vez que serás pra sempre minha. Só me diga que serás pra sempre minha.

Nattan Duran.  (via carenciada)
via source
via source
via source